Memórias de muitos anos de reportagens. Reflexões sobre o presente. Saudades das redacções. Histórias.
Hakuna mkate kwa freaks.











terça-feira, dezembro 22, 2009

strange activity


Todos os que escrevinham no Twitter sabem que, volta e meia, surgem seguidores/as que, pouco tempo depois, são postos fora do circuito por quem controla o sistema. Normalmente, são mulheres da má vida que tentam vender os seus serviços. Esse é um negócio (chamado de "strange activity"...) que o Twitter não aceita, talvez porque a rede é susceptível de ser frequentada por menores. Nada contra. Mas, por outro lado, acho injusto que se tratem as prostitutas à pedrada (é um tanto medieval) e, por outro lado, se dê bom acolhimento a tanto parvalhão que anda por ali a vender outro tipo de serviços bem mais perniciosos, como o das ideias xenófobas ou simplesmente idiotas.

4 comentários:

Fada do bosque disse...

Strange activyti... isso existe?! Pensando bem, com os Media tudo pode acontecer... Afinal, são eles que desenvolvem forte e feio, esse tipo de actividades... agora estar a "carimbar" os outros, os usuários, pelo que eles próprios estão tão habituados a fazer...
Empresários do oculto!
Num País onde o casamento homossexual vai ser aprovado... se não houver referendo, claro, descrimina-se assim?! Ai ele é isso?!
Qualquer dia há fogueiras mesmo, Carlos!... se os idiotas e os xenófobos têm aceitação e andam por "aí" "numa boa cara"... tá mau! :))
Controladores!

PQ disse...

Não uso o Twitter, não me dá especial prazer informar as pessoas do momento exacto em que coço a orelha ou do que comi ao almoço. Quanto ao repudio do sistema relativamente à virtual prostituição enquanto que xenofobias e outras fobias são toleradas, infelizmente não constitui para mim, já, admiração de maior.

Anabela disse...

Por um lado recriminamos a repressão mas por outro... ora vamos lá a reprimir

Dylan disse...

Isto sem falar em fanáticos políticos e religiosos...

AddThis

Bookmark and Share

Acerca de mim

A minha foto
Jornalista; Licenciado em Relações Internacionais; Mestrando em Novos Média

Seguidores