Memórias de muitos anos de reportagens. Reflexões sobre o presente. Saudades das redacções. Histórias.
Hakuna mkate kwa freaks.











quarta-feira, janeiro 28, 2009

Cão não come melão


Nunca fui muito amigo de pão com marmelada
Do que me lembro é do sabor fresco e sumarento do melão de casca de carvalho, em dias quentes de liberdade absoluta.
De manhã cedo, apanhava um melão na dispensa, punha um canivete no bolso, enfiava o melão numa sacola a tiracolo, chamava o cão e partia para o monte. Íamos à caça de “fracas”, umas galinhas do mato de Angola que vieram dar aos eucaliptais e pinhais de Caneças e Montemor.
Eram horas de grande excitação, principalmente para o cão. Mas aquilo não passava de uma brincadeira, embora um pouco cruel para as galinhas. Depois de farejadas, o cão não as largava… os voos de 20 ou 30 metros de puro desespero não eram suficientes para o cão as perder de vista… aquilo durava até as bichas perderem algumas penas cinzentas e serem abocanhadas. Era então que as galinhas deixavam de se debater e o cão perdia o interesse por elas. Partia logo à procura de outra que ainda mexesse.
A meio do dia, esventrava o melão e refastelava-me sentado à sombra numa pedra, num tronco. O cão só comia quando voltávamos a casa.

5 comentários:

Miguel Barroso disse...

AHHAhh, gostei!


Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

Isabela disse...

Oh, meu grande filho-da-mãe, então tu tens o blogue reaberto desde Dezembro e não me dizes nada?! Dá-me uma vontade de te dar umas traulitadas!

WORLD STATE disse...

wrldstate.blogspot.com

João Pedro Martins disse...

Sou um "seguidor", admirador do seu blog.
Espero que não se importe.
Um abraço,
João Pedro Martins

Pagamico disse...

É bom ter o CN de volta, cada vez mais são necessários aqueles que dão voz a quem a não tem.
Um abraço e bom fim de semana

AddThis

Bookmark and Share

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Jornalista; Licenciado em Relações Internacionais; Mestrando em Novos Média

Seguidores