Memórias de muitos anos de reportagens. Reflexões sobre o presente. Saudades das redacções. Histórias.
Hakuna mkate kwa freaks.











terça-feira, fevereiro 09, 2010

Ali Babá


Sócrates tem de perceber que de nada lhe serve condenar o mensageiro, quando o autor da mensagem prossegue impune. E também tem de perceber que de nada lhe serve argumentar contra o crime da publicação de escutas, mesmo que tenham sido escutas ilegais, se o conteúdo dessas conversas for política ou socialmente relevante. A velha máxima de que “à mulher de César não lhe basta ser séria, tem de parecer séria” aplica-se que nem uma luva a este primeiro-ministro.

2 comentários:

Fada do bosque disse...

Ora agora já só faltam os 40 ladrões!
AH! mas com a globalização e a acção do tempo... UUIII!!!
Anda 1/3 do mundo, a roubar 2/3!
Vai "bom" o estado da Nação, também! não haja dúvida! De "luvas" está o País cheio, Carlos... só funciona com "luvas"!

Orlando Castro disse...

Bill Kovach, co-autor do livro “Os elementos do Jornalismo” e um dos mais conhecidos e respeitados jornalistas dos EUA, diz que a primeira obrigação do jornalismo é para com a verdade. Qualquer semelhança com a realidade portuguesa é mera coincidência.

Abraço

AddThis

Bookmark and Share

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Jornalista; Licenciado em Relações Internacionais; Mestrando em Novos Média

Seguidores