Memórias de muitos anos de reportagens. Reflexões sobre o presente. Saudades das redacções. Histórias.
Hakuna mkate kwa freaks.











sábado, junho 30, 2007

No metro


Sonolentos, macambuzios, dobrados, sisudos, tristes, os franceses enchem o metro todas as manhãs. Franceses? Alguns serão, mas ouve-se de tudo, russo, polaco, chinês, thai, wolof, castelhano, àrabe e portunhol. Mas quase sempre vão silenciosos. Dormitando mais umas migalhas a caminho do emprego.














Quase nunca olham pela janela porque, se olhassem, assustavam-se com os monstros que, na escuridão dos tuneis, espreitam a corrida das carruagens.

5 comentários:

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

a correria das grandes cidades...
beijos

para mim disse...

Vê lá se começas a contar algo menos deprimente! Ainda nos fazes ficarmos preocupado contigo!

Isabela disse...

O que raio é woolof?

inominável disse...

é verdade, sim senhor...

Ai Isabela... então essas conhecimentos de linguística e de ecologia linguística??? Se me perguntares eu respondo... :)

minor.qi disse...

Vem conhecer mais um espaço online que se dedica a aprofundar a vida, com palavras, sons e imagens.

http://superficieprofunda.blogspot.com

Deixa a tua ideia!

Muito obrigado pela atenção!

minor.qi

AddThis

Bookmark and Share

Acerca de mim

A minha foto
Jornalista; Licenciado em Relações Internacionais; Mestrando em Novos Média

Seguidores