Memórias de muitos anos de reportagens. Reflexões sobre o presente. Saudades das redacções. Histórias.
Hakuna mkate kwa freaks.











sexta-feira, outubro 09, 2009

Acasos da História


Os desígnios da política são insondáveis, cada vez menos podemos acreditar na aparência dos actos que os políticos praticam.
O meu camarada José Milhazes, correspondente da Agência Lusa em Moscovo, acaba de publicar (saiu hoje mesmo, mas o lançamento não foi notícia num único jornal...) um livro baseado numa investigação que fez aos arquivos da extinta URSS.
Descobriu Milhazes que, nos anos 60, Nikita Krutschev, secretário-geral do Partido Comunista soviético, decide reconhecer Holden Roberto e a FNLA como representantes do povo angolano na luta anti-colonial e que foi Álvaro Cunhal a conseguir, in extremis, emendar a mão de Nikita e levá-lo a proclamar Agostinho Neto como aliado preferencial. Um esforço bem sucedido e que veio a ter consequência na História africana. Ou como as coisas mais extraordinárias acontecem sem que os próprios intervenientes tenham verdadeira consciência disso..

2 comentários:

Orlando Castro disse...

Viva meu caro,

Eu vi a notícia do livro no Notícias Lusófonas: http://www.noticiaslusofonas.com/view.php?load=arcview&article=24112&catogory=Cultura_Not%EDcias

Abraço

Fada do bosque disse...

Este post é demasiado importante para mostrar, a forma de pensar quase generalizada do cidadão de princípio de Milénio. Enquanto um insvestigador de história, faz um trabalho exemplar (penso eu pois ainda não li o livro) e nos revela a trama política, em que um português carismático e merecedor de respeito, como Álvaro Cunhal, consegue através do seu esforço, mudar o rumo da História de um
povo, até de um Continente
inteiro, é completamento ignorado pelos Media, ficando a divulgação de um feito histórico, reduzido ás prateleiras da ignorância geral.
Entretanto um "rapazinho" afro-americano, que ainda há pouco foi eleito presidente dos EUA, graças a um trabalho monumental dos Media, a patrocinadores como Al Gore, Clinton e outros donos de lobbies gigantes, acaba de ganhar o prémio Nobel da Paz, apenas com promessas. Demonstra bem que a maioria do povo, ainda habituado à boa vida, não quer saber, não dá valor aos meandros das coisas, para perceber mínimamente o que acontece. É bom, é ter ídolos ou ícones, daquilo que é uma sociedade falsa, apoiada na mentira. Os verdadeiros Heróis são ignorados porque os escondem e com a cumplicidade da maioria, desaparecem. A História Humana é para desaparecer... note-se o Iraque, berço humano destruido por uma suspeita!...Seria algo que daria uma conversa interminável... Mas gostaria de deixar uma pergunta, porque vibram tanto a maioria das pessoas do mundo desenvolvido, com este prémio?! Só pode ser por ignorância. Já Al Gore o ganhou, meteu-se no mercado de CO2 e agora é grande senhor do lobbies e multimilionário.
Obama nunca fez nada palpável, a não ser aumentar o contingente armado no Afeganistão. Recusou-se a receber S.S. Dalai Lama, um Nobel da Paz merecido, por obediência à China, sua grande credora. Logo que foi eleito, Hillary Clinton, foi a Angola negociar com o terrível ditador, o corrupto José Eduardo dos Santos!
Foi lá oferecer apoio, aos mais carenciados, aos que passam fome?! foi oferecer cuidados médicos, que todo o povo ou quase precisa?! Foi mandar remover as minas do solo?!
Foram desafiar, ou coagir, Eduardo dos Santos a cumprir com o respeito dos Direitos Humanos Fundamentais?! Então invadiram o Iraque, por ser ditadura e Angole?! é o quê?!
Como ninguém quer saber de nada, oferecem o Prémio Nobel para fomentar aquilo que é preciso para mobilizar o rebanho Mundial, A A MENTIRA e a HIPOCRISIA. A história verdadeira, especialmente aquela que exijiu o verdadeiro heroísmo por parte dos participantes, foi e cada vez mais, irá pelo cano abaixo. Não convém aos impostores da Nova Ordem, como Obama, Clinton, famílias reais europeias, chefes de Estado de todo o mundo, o nosso amigo réptil, dono dos Media, que a verdade se saiba! Reina a ignorância, o povo nota, queixa-se, mas no fundo adere e defende este estado de coisas. é mais fácil! Como disse no Post de a seguir, reina o vil metal, e os verdadeiros heróis, os que os investigam e nos tentam informar, são brutalmente ignorados. É o caso de Milhazes e de Cunhal.
O mal não são os homens maus, é o silêncio dos bons, os que não se querem silenciar, são silenciados.
Entretanto, lá foi o Dr. Fernando Nobre com a AMI, numa missão de peso para ajudar as vítimas dos furacões nas Filipinas... já era bem merecedor, tanto o Dr Nobre como a AMI, deste prémio... mas enfim, há que promover o mercado de petróleo, armamento, CO2 e ouro. As causas Humanas ficam para depois e quando a ditadura mundial se instalar, morrerão! E viva a ignorância e os que a patrocinam!
Irei ler esse livro e ainda bem que o divulgou, Carlos! Obrigada.
Parabéns ao seu camarada José Milhazes! :))

AddThis

Bookmark and Share

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Jornalista; Licenciado em Relações Internacionais; Mestrando em Novos Média

Seguidores