Memórias de muitos anos de reportagens. Reflexões sobre o presente. Saudades das redacções. Histórias.
Hakuna mkate kwa freaks.











quinta-feira, novembro 30, 2006

Tá difícil vender papel

O homem voltou a ser notícia, ontem, na Focus e no Público… mas não havia necessidade.


Conheci o José Esteves em 1994, quando iniciei o Casos de Polícia e, durante uns tempos, ele tentou explorar essa oportunidade para chamar as atenções sobre si. É um tipo que sempre viveu de esquemas estranhos. Sempre teve uma conduta bizarra, muitas vezes sem necessidade. Uma vez, lembro-me de o ter entrevistado sob intimidação de uma arma que ele deixava vislumbrar, abrindo discretamente o casaco, num coldre colocado por baixo do sovaco. Noutra ocasião, apareceu sem aviso para me emprestar um rádio com as frequências da polícia, “que me iria ser muito útil” segundo garantiu, embora de facto eu não precisasse daquilo para nada. Devolvi-o uma semana depois. Uma outra vez abriu, em cima da mesa, um pequeno saco com diamantes angolanos. Era useiro e vezeiro neste tipo de actuações, para espantar o interlocutor. Outras vezes, reivindicava contactos pessoais ao mais alto nível da política (sempre da direita) para encenar poder. Mas, realmente, é um pobre diabo. Era difícil acreditar numa palavra daquele homem. Tanto dizia sim como não, dependendo das circunstâncias do momento. Sempre tive a impressão de que tinha comportamentos psicopatas. Não percebo porque continuam a entrevistá-lo. Um tipo assim, não merece crédito. Mesmo quando fala verdade, mente.

4 comentários:

para mim disse...

Mas ainda fala... Ainda... E o humano que ele é deve ser respeitado, pois não deixam de ser 25 anos de culpa por algo que fez... ou não fez... Mas eu, da mesmo forma que o entendo a ele, também te entendo a ti... Um abraço e parabéns por igualmente o teres aturado!

Lopes disse...

É um caso típico de "uma mão lava a outra", e todos ganham com a situação. Pessoalmente, nunca percebi por que se dá "tempo de antena" a certas personagens. A dificuldade de vender papel não pode (não deve) justificar tudo.

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

_____BOM__FIM DE__SEMANA!
_____LET__THE__SUN__SHINE
______IN___YOUR___SMILE___
____8888888888888888888888
_____88888888888888888888
_______8888888888888888
_________888888888888
______________**
____####______**______####
___#######____**____#######
____#######___**___#######
_____######__**__######
________#####_**_#####
__________####**####
___________###**###
____________##**##
_____________#**#___________
um...

´´´´´´ ¸.•“´..--^--..`“•.¸
´´´´´´)______Beijo______(
´´´´´´ `“•.¸.______.¸.•“´
NADIR

inominável disse...

Mas com tantos espantalhos e marionetas que ocupam o tempo de antena, qual é a perplexidade diante deste?

AddThis

Bookmark and Share

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Jornalista; Licenciado em Relações Internacionais; Mestrando em Novos Média

Seguidores