Memórias de muitos anos de reportagens. Reflexões sobre o presente. Saudades das redacções. Histórias.
Hakuna mkate kwa freaks.











terça-feira, abril 10, 2007

Os legítimos interesses de quem?

O Ministro falou ontem e mostrou-se zangado com os gestores da Universidade Independente, e com razão. Por isso, decretou o fecho compulsivo da universidade. E disse que iria salvaguardar os legítimos interesses dos alunos. Mas não disse como… e é aí que a porca torce o rabo. Ainda hoje fui à Universidade Lusíada para me informar sobre a possibilidade de me transferir para lá. A Lusíada abriu uma época especial de transferência apenas para alunos provenientes da UnI. Ouvi dizer que até há professores da UnI que recebem por cabeça de aluno que consigam levar para a Lusíada… mas é claro que não devemos acreditar em tudo o que se ouve. Mas lá que encontrei professores da UnI por ali, lá isso encontrei.
Mas, quanto aos legítimos interesses dos alunos… os finalistas, por exemplo, quase todos com 23 ou 24 cadeiras feitas, faltando apenas defender a dissertação ou pouco mais, se forem para a Lusíada terão de fazer, pelo menos, 10 cadeiras… ou seja, fazer um 5ºano de licenciatura. E não tem pós-laboral. Se for assim nas outras universidades, gostava de saber o que o Ministro quis dizer com “salvaguardar os legítimos interesses dos alunos”.

2 comentários:

inominável disse...

é pérfido... mas onde há fumo há fogo... neste caso, adivinha-se um incêndio...

ELCAlmeida disse...

E as línguas estrangeiras estão feitas? E em local reconhecido pela Lusíada? É que sem isso não há licenciatura... ou agora já há?
E o plano curricular da Lusíada acolhe bem o da Independente mesmo? Só se for agora! Só 10 disciplinas?!?! Hummm!
Cumpts.
EA

AddThis

Bookmark and Share

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Jornalista; Licenciado em Relações Internacionais; Mestrando em Novos Média

Seguidores