Memórias de muitos anos de reportagens. Reflexões sobre o presente. Saudades das redacções. Histórias.
Hakuna mkate kwa freaks.











quinta-feira, julho 02, 2009

28 locomotivas a vapor


Em Portugal, os 28 economistas contratados pelo PSD… perdão, conotados com o PSD… perdão, amancebados… enfim, esses 28 doutores em economia, dizem que os grandes investimentos públicos têm de ser repensados, porque não são rentáveis, não criam emprego, não prestam para nada. Se perguntarem às empresas de construção civil ou aos 60 mil operários do sector que já estão no desemprego, talvez encontrem opiniões diferentes, mas não tão doutas, porventura.
Nos Estados Unidos, o presidente Obama também não concorda com os 28 pilares do pensamento económico português. Obama, à semelhança de Sócrates, ou vice-versa, tem também um projecto para a construção de uma rede ferroviária de alta velocidade. Mas Obama acha que esse investimento público vai ser altamente rentável para os Estados Unidos. Vai ajudar a reduzir a dependência da população face ao transporte automóvel, vai reduzir as importações de petróleo e… ainda, vai ajudar a reduzir as emissões de CO2 e estimular o desenvolvimento económico (imagem só!) mediante a criação de postos de trabalho.
O país é grande e os recursos são à escala, mas o projecto acarinhado por Obama desenha 10 linhas de alta velocidade, oito a ligar as principais cidades da costa Leste e duas na costa do Pacífico. Portugal não fará nenhuma...

6 comentários:

Ferreira-Pinto disse...

Alinho consigo quase até três quartos do argumentário.
O restante é o que me sobra em dúvida metódica e, presumo, razoável quanto ao TGV e, ainda mais, da necessidade de o mesmo ter de parar em não sei quantas capelas conforme por aí se vai ouvindo.
Também suspeito ligeiramente duns tipos que não foram capazes de modernizar a Linha do Norte em tempo útil e com custos decentes!

No resto, nós já sabemos que isto dos economistas e demais 28 sábios é quase como o mundo em que me movo, embora modestamente no meu caso: o dos pareceres jurídicos. Nunca vi nenhum que, tarde ou cedo e no seu raciocínio, não venha dar pleno cabimento ao consulente!

Fada do bosque disse...

Bem se reconverterem a General Motors, como diz Michael Moore, já obsoleta na construção automóvel, por todos os factores, que o Carlos nomeou e mais algum, em fábrica de locomotivas de alta velocidade, era de facto, de grande lucidez!
Até porque os EUA, são costa leste e oeste e o resto é " fly over", como dizem os conterrâneos e não só.
O mesmo se diga aqui da Península, tirando Madrid, interior, o resto, o que liga o Atlântico ao Mediterrâneo, fica exactamente o tal "fly over"; e isso é pena!
Tal linha faz falta, os factores que o Carlos nomeia são de extrema importância... Mas o problema, é que isto, não são os EUA, nem o Sócrates é o Obama!
Não se atormente, que a Europa há-de zelar por isso, independentemente do Governo em gestão.
Afinal o Governo português, não põe em 1º lugar, o interesse luso, nem o executa nada a favor do seu povo, executa, isso sim, o que lá de fora lhes mandam. Claro que o Durão, lá está, no seu gabinete a zelar e a garantir, que isso seja executado por um Governo de Direita! E que, ou desconfio muito, ou já está decidido que será a MFL, que terá o prazer de anunciar, com pompa e circunstância!
Cá dentro ninguém decide nada...
São autênticas marionetas, e quanto mais instável estivermos política e económicamente, mais fácil é para eles, disporem das suas caprichosas vontades!
É que Portugal, no seu aspecto Geopolítico, é um país de grande interesse internacional!
A nossa vontade é apenas secundária.

Fada do bosque disse...

ÁHH Neoconservadores dum raio!
Conseguiram uma Europa toda Conservadora!!
Isto está a ficar bonito!...

Rui Herbon disse...

A diferença é que os EUA construem a infra-estrutura e o equipamento necessários para operar a rede de alta velocidade recorrendo ao seu mercado interno, e nós importamos tudo. Além disso, os EUA podem deixar de ter défice orçamental quando quiserem: basta reduzir a metade os gastos da defesa. O nosso défice é crónico, tal como o comercial. E isso faz toda a diferença.

Helder MC disse...

Se for a seguir o exemplo do CN devo presumir que o CN foi contratado pelo PS??? Até parece que foi o PSD o principal causador do pântano de que o país tenta sair sem sucesso á anos.
Se gosta das mega-obras tente explicar aos seus filhos que eles vão ter de pagar toda a vida por uma coisa desnecessária e nada rentável só porque o partido/governo que o paizinho gosta quis ficar na história como o ultimo rei do betão...

Fada do bosque disse...

... continuemos, pois a gastar o máximo de petróleo!
Um dia há-de acabar... que dirão os nossos filhos?

AddThis

Bookmark and Share

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Jornalista; Licenciado em Relações Internacionais; Mestrando em Novos Média

Seguidores