Memórias de muitos anos de reportagens. Reflexões sobre o presente. Saudades das redacções. Histórias.
Hakuna mkate kwa freaks.











segunda-feira, fevereiro 05, 2007

O democrata

Rendo homenagem aos Gato Fedorento e só lhes peço que nunca se verguem. Sim, eu sei que o dinheirinho faz muita falta, mas a espinha dorsal também, como qualquer gato tem obrigação de saber, de resto.
Fabulosamente mortal, a rábula do “democrata” que tudo aceita, mas que impõe a sua opinião a todos os outros. Como o próprio Marcelo tinha acabado de reconhecer, no seu tempo de antena, a seguir ao Telejornal, apanharam-lhe mesmo os tiques e o sorriso rasgado à faca. Tal & qual.

2 comentários:

Isabela disse...

Pá, estamos sintonizados. também estive para roubar esta imagem, mas depois decidi-me pela outra. Carlos, a gente tem de fundar qualquer coisa juntos, no mínimo um pasquim, e isto só porque não tínhamos paciência para um partido político.

inominável disse...

não é que seja menos brilhante do que o post isabelino, mas sabes que as mulheres estão geneticamente predispostas para cortes na casaca, de qualidade inequivocamente superior...

AddThis

Bookmark and Share

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Jornalista; Licenciado em Relações Internacionais; Mestrando em Novos Média

Seguidores