Memórias de muitos anos de reportagens. Reflexões sobre o presente. Saudades das redacções. Histórias.
Hakuna mkate kwa freaks.











domingo, agosto 30, 2009

Espero que os "jotas" tenham aprendido bem a lição


Ainda me hão-de explicar, por favor, porque razão tipos como o ex-futuro-ministro-de- qualquer-coisa Pina Moura têm sempre um ou dois jornalistas dispostos a fazerem eco dos gargarejos que lhe brotam da goela, mesmo os mais simplistas.
É que classificar o programa do PSD como “duro e focado”, “clarificador” e “divisor de águas”, sem o justificar, é o mesmo que dizer nada. Dizer que o programa do PSD assume “que os recursos são escassos”, assim sem mais, é plagiar qualquer um dos manuais de introdução à economia existentes no mercado livreiro. Que “os recursos são escassos” sabemos todos e nem sequer precisamos de ter lido Samuelson ou Mankiw.
Mas Pina Moura diz banalidades destas e foi logo citado nos jornais e televisões. Até vi o inefável Marcelo rejubilar, tanto mais que se trata de alguém que tem tido um percurso político de deriva constante da esquerda para a direita. “Alguém que começou no Estado e chegou ao privado”, dizia o professor aos seus alunos na Universidade de Verão do PSD, lembrando que Pina Moura começou no Partido Comunista e acaba de se colar ao PSD (agora, que o PS está na mó de baixo). Enfim, seguindo o exemplo de outros. Na deriva e na falta de escrúpulo. Para Marcelo, um exemplo a seguir pelas gerações mais novas, malgrado o lambebotismo.

6 comentários:

Fada do bosque disse...

Olhe que hoje, para variar, resolvi ver o Telejornal. Deu-me náuseas... ainda bem que ainda não tinha jantado.
Impostores! Á descarada.
A "panela" é feita, como se fôssemos uma cambada de burros! Fiquei revoltada. Pior que uma ditadura, que quando acaba o vilão tudo poderá mudar, aqui temos um POLVO e um EMBUSTE que deixa o Berlusconi, como menino de escola! Ainda bem que vi, senão não acreditava.
E está a tornar-se crónico!
E os outros Partidos?! são tantos!... a TV está ao serviço dos 5, apenas ?! Claro!!

Maria Josefa Paias disse...

Como os títulos dos jornais e de outros órgãos de comunicação há muito que não merecem a minha atenção, só quando ouço o próprio, de preferência em directo para não haver cortes nem montagens, é que tiro as minhas ilações. O referido senhor foi entrevistado pela RR, entrevista gravada e a emitir este fim-de-semana. Sempre é melhor ouvi-lo do que ler ou ouvir a interpretação do que disse, porque, como o Carlos diz, até agora não temos qualquer justificação dada pelo próprio para a suposta análise que fez do programa do PSD.
Cumprimentos.

Eduardo Miguel Pereira disse...

Quando eu era menino, pouco anos após o 25 de Abril, andava eu a estudar na Escola Técnica Emídio Navarro em Almada e havia um "maluco" que passava todo o Santo Dia á porta da escola num Mini vermelho, cheio de bandeiras do PCTP-MRPP,com grande megafones no tejadilho e a vociferar palavreado revolucionário contra os ricos, contra tudo o que era direita. Anos mais tarde comecei a ver esse "artista" na televisão, e dizia ao meu Pai que aquele era o maluco do Mini vermelho.
Pois ! esse maluco é agora o Presidente da Comissão Europeia.
Eles dão cá cada volta !
Mas com a idade com que o Pina Moura está é caso para lhe dizer :
- Epá oh Pina, já vais tarde !

Maria Josefa Paias disse...

Estava eu convencida que a Renascença tinha entrevistado Pina Moura, baseada no destaque que a mesma dava ao assunto em alguns noticiários que ouvi, afinal trata-se de um debate com Pina Moura, Eduardo Catroga e Abel Mateus, que já foi gravado e será transmitido na íntegra amanhã, segunda-feira, mas no sítio da RR, onde fui encontrar esta informação, não dizem a hora. Podem-se ouvir excertos, de alguns segundos, da intervenção de Pina Moura, mas não adianta grande coisa já que, se é um debate, a dinâmica é muito diferente da de uma entrevista. O endereço é: http://www.rr.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=94&did=68516
Quando explicitarem a programação de amanhã certamente que indicarão a hora de transmissão do debate.
Cumprimentos.

PQ disse...

Nem mais.

Manuela Araújo disse...

Ora aí está um termo que me esqueço de referir como um dos entraves ao desenvolvimento do país - o lambebotismo, que junto com o cunhismo, são uma dupla de respeito. Só falta a mãe deles, a senhora corrupção, para formarem o trio imbatível.

AddThis

Bookmark and Share

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Jornalista; Licenciado em Relações Internacionais; Mestrando em Novos Média

Seguidores