Memórias de muitos anos de reportagens. Reflexões sobre o presente. Saudades das redacções. Histórias.
Hakuna mkate kwa freaks.











domingo, abril 09, 2006

Não pode fotografar dentro do Centro Comercial, dizia-me o segurança. Ah não? Porquê?

Lá dentro prometem a beleza eterna, usam todos os truques para enganar rugas, verrugas, rabos descaídos, mamas flácidas, papos nos olhos, orelhas de abano, cabelos brancos e unhas roídas. Parece ser um mundo cheiroso, higiénico, mas a maquilhagem esconde uma exploração gananciosa de mão-de-obra barata e, de preferência, ilegal. Acabei de saber que a empresa da foto pretende contratar esteticistas a 500 € por mês, das 9 às 19, 7 dias por semana e com a obrigatoriedade da trabalhadora ter de cumprir horário tanto na loja do Odivelas Park como do Centro Comercial de Massamá. Dia de descanso? Um por mês...Por alguma razão, a empresa em questão parece ter dificuldade em manter os trabalhadores ao serviço. É que, com apenas um dia de folga por mês, os esgotamentos devem ser em catadupa.
Este horário de trabalho é ilegal e, portanto, isto pressupõe que a empresa não celebre qualquer tipo de contrato de trabalho com esses trabalhadores.
Acho que este é um caso para a Inspecção Geral do Trabalho, se é que este organismo ainda não foi “simplexficado”.

10 comentários:

Tetracloro disse...

Realmente 10 horas por dia com um dia de folga por mês, actualmente é escravidão.

para mim disse...

Isto é jornalismo... Isto é serviço público... Por isso é que os filhos da mãe te despediram... Porque fazes jornalismo... E, quanto às fotos dentro do Centro Comercial, eu já resolvi bem o assunto... Os novos telemóveis com câmaras incorporadas de 2 megapixéis (e agora ando a ver se compro ou não o modelo com 3.2) resolvem o assunto que é uma maravilha! E se fôr preciso também gravam uns clips de imagem e som que podem ser escondidinhos para registar diálogos muito interessantes...

CN disse...

Meu amigo, :-) vou já ver quanto custa um telélé desses...

Sony Hari disse...

Depois admiram-se que o negócio vai mal. Com funcionários a trabalhar nestas condições é muito natural que o humor não seja o melhor e quem paga é o cliente. Paga duas vezes, paga o que compra e paga para aturar as faltas de educação de muitos funcionários.

Isabela disse...

E não se pode tirar fotos dentro do centro comercial porquê? É um sítio público, não é? Quando a Cinha Jardim vai às compras com a filha e os repórteres da Caras seguem atrás, também não podem fotografar no shopping, ou esses é diferente?
E que tal apresentar queixa directa na IGT caso não esteja completamente simplexficada?

Janeca disse...

Cada vez mais pergunto-me como é possivel em tempos de crise haver cada vez mais grandes carrões a circular por este País? E quem diz carrões, diz barcões, mansões, ...

Pelos visto é fácil: basta não ter escrúpulos e uma grande cara de pau!

Su disse...

há uma coisa q ainda estou para entender..todos nós sabemos o que está mal: onde estão essas empresas; quem são os ladrões; quem são os vendeores de droga; onde se encontram as obras ilegais...como é que as entidades competentes, começando pelos fiscais, passando pela policia, acabando nos tribunais...ainda fazem de conta não saber?

jocas maradas de marar

LM disse...

O país real é isto,Carlos!
E todos sabem, IGT incluída.
Noite boa.

-pirata-vermelho- disse...

... e não se pode saber o nome dessa chafarica?

carolina disse...

isto merecia ser noticiado......

AddThis

Bookmark and Share

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Jornalista; Licenciado em Relações Internacionais; Mestrando em Novos Média

Seguidores