Memórias de muitos anos de reportagens. Reflexões sobre o presente. Saudades das redacções. Histórias.
Hakuna mkate kwa freaks.











quarta-feira, abril 12, 2006

Paquistão, 2001. Kacha Gharai

Kacha Gharai em língua pushtun significa “casas de lama”. Era o nome apropriado para aquele imenso campo de refugiados nos arredores de Peshawar, junto à fronteira com o Afeganistão. Era um quadrado imenso onde cabiam 100 mil pessoas. Um labirinto de casas de adobe, casas baixinhas, ruelas estreitas e esgotos a céu aberto. Tudo cor de lama… ou de merda. A cor confunde-se.
Meti-me lá dentro, com o João Duarte. Eu e o João fizemos algumas coisas muito loucas, durante os anos em que trabalhámos juntos na SIC. A SIC também não o quis… hoje, ele é camera-man da BBC em Moscovo. Fomos devidamente autorizados pela polícia paquistanesa e acompanhados por um oficial que nos guiou pelo dédalo de pistola em punho. Tenho aqui o nome do polícia (no meu bloco de notas…), chama-se Sadullah Khattak e era um homem corajoso. É que entrar em Kacha Garai só para ganhar umas moedas de uns jornalistas estrangeiros é sinónimo de bravura ou de extrema necessidade. Dentro de campo, defrontavam-se etnias inimigas. Aquilo era como um reflexo do que se passava no Afeganistão (só não havia bombardeamentos de B-52). Refugiados tajik combatiam refugiados pushtun. Os tajik tinham fugido dos taliban, os pushtun tinham fugido das bombas americanas. A nossa visita acabou em passo de corrida, sob uma chuva de pedras e a saltar em andamento para o veículo…
Soube agora que Kacha Gharai está, finalmente, a ser demolido. As Nações Unidas têm em marcha um programa de repatriamento dos quase 3 milhões de refugiados afegãos que estão no Paquistão. Gostava de ficar contente com esta notícia, mas acho que Kacha Gharai voltará a ter uso, mais tarde ou mais cedo.

7 comentários:

O Micróbio II disse...

E que uso é que prevês?

Ana Afonso disse...

Ola
E se me permite a pergunta para quê usar de novo os Kacha Gharai??
Abraços e sorrisos
Ana Afonso :)

aRMAS disse...

Como se pronuncia esse nome?
Agacha Gharai, que vêm pedras?

:)

Denudado disse...

Carlos, apenas uma minhoquice da minha parte: a língua que os Pushtun falam chama-se pashto. Acabei agora mesmo de confirmar na Wikipedia: http://en.wikipedia.org/wiki/Pushtun http://en.wikipedia.org/wiki/Pashto

CN disse...

Denudado, até pode ser, mas como sabe, a Wikipedia é uma enciclopédia feita por amadores e tem muitos erros. Enfim, é gratuita, mas não é muito boa.
Pushtun é como os pushtun escrevem.
Não pretendo saber mais do nque a Wikipedia, mas tenho a palavra escrita no meu bloco de notas pela mão de um verdadeiro Pushtun. Talvez se leia pashto. Agora, tenho quase a certeza que se escreve pushtun.
Um abraço.

Denudado disse...

Carlos, não tenho pretensões em argumentar com quem esteve no terreno e falou directamente com as pessoas. Simplesmente, em todos os textos que tenho lido acerca do Afeganistão, a língua falada no sul do país vem referida como Pashto. Foi por isso que fiz o reparo.

Não me lembrei na altura, mas lembrei-me agora, de que existe um sítio na Web dedicado às línguas faladas em todo o mundo. Chama-se Ethnologue e é o melhor que até agora encontrei sobre o assunto. O seu endereço é http://www.ethnologue.com

Quanto à Wikipedia, eu também lhe torcia o nariz até há muito poucos meses, altura em que foi publicado, numa revista científica de referência (Science ou Nature, não me lembro em qual das duas), um estudo feito por investigadores de uma universidade norte-americana que concluía que a Wikipedia era tão verídica como a Encyclopaedia Britanica!!! Fiz então a minha investigaçãozinha particular e fiquei convencido.

O processo de feitura da Wikipedia, em que, em princípio, toda a gente pode acrescentar ou alterar ítens, acaba por dar resultado. Os erros introduzidos intencional ou involuntariamente por alguém acabam por ser corrigidos por outra pessoa.

Até encontrei na Wikipedia uma biografia da nossa amiga Pwo! Se está certa ou se está errada, só a biografada é que poderá dizer.

Um abraço e votos de boa Páscoa

CN disse...

Denudado, obrigado pelo contributo. Gosto de debater questões e estou sempre pronto a aprender um bocadinho mais.
Não vou contrariar o que diz a enciclopedia. Provavelmente, o tipo escreve como fala e, então, talvez a fonética da palavra seja pushtun...
um grande abraço.

AddThis

Bookmark and Share

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Jornalista; Licenciado em Relações Internacionais; Mestrando em Novos Média

Seguidores