Memórias de muitos anos de reportagens. Reflexões sobre o presente. Saudades das redacções. Histórias.
Hakuna mkate kwa freaks.











quarta-feira, março 28, 2007

Ainda Salazar...

Notícia da agência Lusa, hoje, a meio da tarde:

Lisboa, 28 Mar (Lusa) - O Bloco de Esquerda exigiu hoje explicações à RTP sobre o seu "concurso farsa" que "entronizou" Oliveira Salazar como "o maior português de sempre", fazendo uma "rasteira apologia do salazarismo".
Numa declaração política no período antes da ordem do dia do plenário da Assembleia da República, o deputado do BE Fernando Rosas teceu duras críticas ao programa "Grandes Portugueses", que terminou no domingo com a escolha de Oliveira Salazar como "o maior português de sempre", considerando que o Parlamento tem o dever de exigir explicações.
"Esta Assembleia, órgão por excelência da soberania popular e sede primeira da democracia - essa democracia que o fascismo proibiu e espezinhou - tem o estrito dever de exigir da televisão pública as explicações que são devidas à luz do regime legal e constitucional a que está vinculada", sublinhou Fernando Rosas.

Agora, digo eu. Foi uma coincidência, mas a verdade é que li isto logo a seguir a um amigo me ter chamado a atenção para o facto curioso de Salazar ter sido eleito “o maior” no canal televisivo cujo vice-presidente do Conselho de Administração é um salazarista confesso.
Ponces Leão assim o admitiu, faz agora um ano, numa entrevista ao Expresso, onde se declarava nacionalista, admirador de Salazar e onde expressou algumas pérolas do seu pensamento político, tais como algo do género (referindo-se aos Palop) “os pretos não estavam preparados para a independência”.

10 comentários:

Basílio disse...

Então o BE também devia pedir explicações à SIC, por há alguns anos atrás ter divulgado uma sondagem onde Salazar era eleito como a Maior Figura Portuguesa do Século XX. É pena que esse partido acuse a RTP e a PricewaterhouseCoopers de “farsa” mas sem apresentar quaisquer provas...

Luís Bonifácio disse...

Confesso que só para apreciar estas reacções de indignação valeu a pena o "Botas" ter vencido.

inominável disse...

està bem dito! a imagem fala por si!

afinal, o serviço publico é bastante coerente LOL

PS- teclado fr, problemqs de encontrqr as letras nos sitios certos§§§

Su disse...

Se foi apenas mais um concurso de resultados manipulados, isso não será nada de surpriendente na televisão portuguesa, mas deixa-nos a pensar no porquê da escolha de um vencedor tão polémico. Se os resultados partiram mesmo da votação do "povo"... isto sim é assustador! Também há outra hipótese: apenas os saudosos do fascismo ou fracos de memória e de espirito é que votam neste tipo de concursos... que são simplesmente ridículos!

Ricardo disse...

Viva,

Na minha humilde opinião acho que não devíamos estar a dar demasiada importância ao que aconteceu. É triste que tenha acontecido mas não é um grito cívico, nem uma tendência, nem nada que deva ser discutido à exaustão.

Se realmente tudo aquilo que foi avançado como as causas para esta vitória é um sentimento de muitas pessoas então essas mesmas pessoas têm o dever cívico de utilizarem os mecanismos que a nossa Democracia coloca à disposição para se fazerem ouvir (relembro algumas causas avançadas: descontentamento com a classe política, falta de representação, mudança das regras de representação, entre outros). Já se foi saudosismo então nesse caso, como sempre, estamos aqui para avivar a memória dos mais esquecidos.

Para mim, este programa, desde o primeiro minuto, não teve eco...

Abraço,

isabel victor disse...

CN, se calhar, o Ricardo tem razão ...
isto merece o des(mérito) deste tipo de concursos.

Porém, hoje de manhã, muito cedo, entre bicas, croissants e tilintar de chávenas, lá ouvi uma conversa daquelas que me estragam o dia. Novamente o "grande portugês" ressuscitado e o tal cartaz que manda "para a terra quem não é da terra !". Triste estado desta nação ... (e eram professores reformados, que defendiam alegremente estes obscuros príncipios / ou fins ! )

Mas ... o problema é de base ! Educação * Cultura * Memória * Consciência Política * Pois então !

Um dos meus filhos (João), teve uma professora de História, no ciclo que não queria que os alunos pronunciassem a palavra fascismo e que lhes dizia que isso dos presos políticos ... enfim que era uma questão de perspectiva. Ele, que foi sempre educado no meio do debate perspectivado e aberto ficava estupfacto ! Sempre discutimos em casa ...

Um abraço

Barão da Tróia II disse...

Devo confessar que votei nesse camarada aí 30 vezes, alias eu e a minha seita de correligionários galhofeiros, só para a palhaçada ser maior ainda, é um concurso sem qualquer valor e préstimo, apresentado por uma figura execrável, claro que sabiamos de antemão que o activismo iria ser imenso, por isso resolvemos também participar, afianço-lhe que pelos menos 300 votos são nossos, somos 11, todos votamos cerca de 30 vezes excepto o Manel Borrasca que votou aí 100 ou 150, fizemo-lo pelo puro prazer de ver a malta rabiar, nos 11 magníficos há de tudo, comunas empedernidos, socialistas da 3ª via, sociais democratas de ocasião, anarcas como eu e pasmem-se um coiraão de um preto, Hélinho, puto sacana eu sei que vens aqui bisbilhotar, mas no esse4ncial todos concordamos numa coisa, Salazar era uma besta quadrúpede, é inadmissível colocarem uma figura como Sousa Mendes ao lado dessa besta.
Bom fim de semana

nelio disse...

estou de acordo com o comentário acima. quanto mais barulho se fizer à volta desta cena triste, mais peso ela terá na nossa vida pública.

Flyover disse...

Não há coincidencias.
As coisas não acontecem por acaso, mesmo aquelas que possamos pensar que sim.

P.S. essa imagem tá excelente e se me permite "furtei-a" para o meu blog.

Filipe Alves disse...

Acho imensa piada assistir a essas apologias da democracia por parte de radicais de extrema esquerda. Esses senhores não têm moral para dar lições de democracia seja a quem for. Aliás, a democracia que eles gostariam de impôr é a 'deles', a que subordina os interesses individuais aos do colectivo. Daí que não admitam que possa haver quem se expresse publicamente de forma diferente da deles. A grandeza da democracia reside precisamente no facto de permitir que indivíduos como Ponces de Leão ou Fernando Rosas se possam exprimir livremente, ou que Salazar seja elogiado num programa de televisão. Tenho muitas dúvidas que qualquer um desses senhores, se estivesse no poder, nos permitisse tais luxos.

AddThis

Bookmark and Share

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Jornalista; Licenciado em Relações Internacionais; Mestrando em Novos Média

Seguidores