Memórias de muitos anos de reportagens. Reflexões sobre o presente. Saudades das redacções. Histórias.
Hakuna mkate kwa freaks.











sábado, março 03, 2007

O Santo Sepulcro

Jesus nunca ressuscitou, pela simples razão que nunca foi crucificado. Quem morreu na cruz terá sido um filho de Jesus com Maria Madalena, de nome Judá, que ocupou o lugar do pai, eventualmente, fazendo-se passar por ele. Depois, quando Jesus reapareceu, surgiu o mito da ressurreição.
É mais ou menos esta a tese desenvolvida num documentário de James Cameron, elaborado à volta do achado arqueológico de uma tumba (primeira foto) onde se encontraram vários ossários e documentos escritos em aramaico que indiciam que se pode tratar de uma tumba familiar, pertencente à família de Jesus. Nos diversos ossários (pequenos caixões de pedra onde se encontraram ossadas) estavam inscrições com nomes de, por exemplo, Maria, Mateus, José, Jesus, Judá, etc. O achado arqueológico localiza-se numa zona limítrofe de Jerusalém. A datação situa o achado arqueológico na época de Jesus, há 2.000 anos.

Ossário com a inscrição "José"
Os que acreditam nos dogmas da Igreja Católica, dizem que nada disto é plausível e que tudo se resume a um golpe publicitário para vender o documentário. Pode até ser, mas não sei se o realizador de Titanic precisa de engendrar esquemas destes para vender documentários.
Quanto a mim, continuo com a opinião de que as questões de fé não se discutem. Mas a versão apresentada no documentário parece-me bastante mais plausível do que o dogma da ressurreição.

13 comentários:

Isabela disse...

Jesus seria na época um nome vulgar, por isso é natural que se encontrem túmulos de diversos Jesus. Muitos aspectos da vida de Jesus terão sido enfatizados e pincelados de colorido pela Igreja instituição. No entanto, o Novo Testamento não é apenas um documento de mero valor religioso, mas também histórico. A existência de Jesus enquanto pregador de uma nova religião, a sua cisão com o Judaismo e as circunstâncias da sua morte são assuntos claros até para as outras religiões, como o Islão, o budismo. Os calvinistas questionaram tudo na igreja de Roma, excepto Jesus. Penso que isso não se deverá apenas ao facto de o cristianismo não existir sem o Cristo, mas porque Cristo foi, provavelmente, a única coisa verdadeira e inquestionável do Cristianismo.
Pessoalmente, penso que Cameron gosta de fazer dinheiro. As pessoas com dinheiro não pensam como nós. Não pensam se precisam de dinheiro. Não precisam. Pensam apenas, "ora aqui está uma bela ideia para fazer mais dinheiro". Por mim, tudo bem: o fazerem dinheiro e a descontrução da história. Não vivo das ditaduras e das modas de opinião. Construo as minhas, observando o mundo que me é dado observar. Mas, sinceramente, viveria bem sozinha numa ilha.

CN disse...

Concordo que o Novo Testamento é um documento de valor histórico e que a existência de Jesus é inquestionável, assim como o seu papel na criação da nova religião que surgiu com o cisão com o juudaísmo. Agora, já não tenho a mesma certeza quanto a todas as circunstâncias da sua morte, nomeadamente a dita ressurreição. Quem morre, está morto. Não ressuscita, nem mesmo que não tenha morrido. Apenas reaparece. Mas, enfim, compreendo que se queira acreditar no inacreditável.

Ricardo disse...

Viva,

A fé implica acreditar no improvável. Sou agnóstico e as questões da fé dizem-me pouco mas não acho que vão ser provas científicas, sejam elas quais forem, que abalam a fé. Considero útil qualquer tentativa de contar a história - que é sempre um ponto de vista - sem dogmas.

Esta descoberta, que julgo ser a mesma que um programa dos 60 minutos já tinha abordado, é muito polémica. E começa por ser polémica porque a sua autenticidade é muito duvidosa já que o negociante desta peça (se é a mesma) já tem no seu "cadastro" algumas peças duvidosas.

Como disse a fé - de quem a tem - não tem que sair abalada e para um curioso sobre História como eu dou as boas vindas ao documentário mas com muito cepticismo.

Abraço,

Luís Bonifácio disse...

Ora bem.

Jesus de 33 anos, casado com Maria Madalena, tinham um filho que aparentava ter a idade do pai quando este tinha 33 anos.
Grande plausibilidade sem dúvida!

CN disse...

Caro Luís Bonifácio. Talvez tenha razão. Não sei. Gostava de saber, por exemplo, qual era a esperança de vida na época. Não devia ser muito para além dos 33 anos, a julgar pleo que é hoje, ainda. Mas, por exemplo, se Jesus tivesse tido um filho aos 17... esse filho teria 16 quando o pai tivesse 33. Ou seja, seria um homem e, talvez, pudesse ser confundido com o pai. Mas estamos aqui apenas a conversar, não é?

Paulo disse...

Apesar de tudo é bom poder discutir em liberdade qualquer tema, até mesmo Deus, se for caso disso. E se pudermos aprender mais alguma coisa sobre os mistérios da fé, tanto melhor.

Luís Bonifácio disse...

É evidente que é uma boa conversa. Mas podemos perguntar porque é que a religião cristã, e a católica em particular, tem de aturar estes insultos, proferidos por quem tem por único objectivo engordar a sua conta bancária.
Cameron, Godard ou Saramago, nunca se atreverão a dizer o mesmo sobre maomé, que também resuscitou em Jerusalém, apesar de ter sido sepultado a mais de mil Km de distância, pois nesse caso apenas engordariam com os Kg de chumbo, que engordaram Theo Van Gogh

CN disse...

Não creio que estas coisas devam ser levadas à conta de insultos. Insultar é outra coisa. Por mim, que sou um tipo sem fé no divino, mas que acredito muito no género humano, gostaria de ter algo mais palpável sobre a vida de Jesus do que as descrições algo fantasiosas do Novo Testamento.

Isabela disse...

Eu sou uma pessoa religiosa e cristã, não pertenço é a uma igreja, porque não sou capaz. As congregações têm regras que aprisiono e que repudio. Explico isto só para poder contextualizar Que Jesus tenha ressuscitado ou não é para mim um pormenor. Para mim ele até podia ser negro e gay e roer as unhas e cheirar mal do pés. O que me interessa é que me identifico com a sua visão do mundo. O que me interessa é que acho que se fôssemos realmente cristãos com a mesma tenacidade que nos leva a ser cépticos e cínicos, o mundo seria melhor.
Acho que esse homem foi um provocador no seu tempo e seria um provocador hoje. Acho que foi assassinado, como normalmente essas pessoas são. Acho que me teria apaixonado por ele, e acho que havia de ficar a chuchar no dedo. Agora, se ressuscitou... isso já é muito transcendente!

isabel victor disse...

CN, seguindo o fio do teu raciocínio, se realmente Jesus viu crucificar o filho, ganhou a eternidade! Foi também ele crucificado! E ... nós exorcizamos, ainda hoje, essa dor ! Questões de FÉ ... não sei (?)

Bem, mas agora o que me traz aqui é outra questão, mais próxima mas nem por isso comezinha : o que me dizes, ilustre jornalista, de quererem agora, uns tais (Santa)Combadenses, "canonizar" Salazar, num dito museu em sua memória ! E a nossa memória ?! Mas que museu ? ... Imaginarias isto caro reptilário, filho de um sereno Abril ? Como museóloga isto inquieta-me ...

b *

●๋•Kika●๋• disse...

A Unica coisa q eu desejo de coração é q DEUS tenah misericordia de mts das palavrs d vcs! AQUELQ QUE CRE E FOR BATIZADO SERÁ SALVO, MAS AQUELE QUE NÃO CRE SERA CONDENADO!Que um dia vcs possam reconhecer que so o Senhor é DEUS, vcs erram e falam besteiras pq não conhecem as escrituras nem o poder de DEUS...NAo vou me preocupar pq qnd JESUS voltar mts se arrependerão.. Que a PAZ do SENHOR esteja com vcs.. E q as palavras d DEUS quebrante os vosso corações.. AMEM

Poeta Jonas Bezerra disse...

É históricamente inquestionável que JESUS era um nome comum na época em que viveu. O que acho interessante é o crédito que é dado a qualquer pessoa que faz um documentário distorcido a respeito da vida de Jesus. Ora,se assim fosse esclarecido a morte e a ressurreição, nós teríamos que cobrar dessa 'mente fascinante" uma explicação também sobre os milagres de Jesus. Jesus não teve filho, nem foi casado e a ciência também não PROVA isso. A Bíblia diz que o conhecimento cegou o entendimento do homem. Essa modernidade realemente perdeu o príncipio da obediência.Eu pessoalmente não acho que essas pessoas intencionalmente chamadas de pesquisadoras deveria ter esse crédito (postagem,repercursão, filme, polêmicas e etc), não é no entanto uma privação de expressão e sim uma serenidade que deveriam ter a respeito de uma Expressão Sagrada. Eu estou aberto para o diálogo, porém não tem possibilidade de voltar o meu Credo a um pesquisador sem o temor de Deus. Você sabia que a Bíblia tem resposta pra tudo? Isso mesmo pra tudo! Algumas respostas só serão vistas através de revelação, e os homens que não acreditam são condenados e não revelados. Olha, só pra dar um exemplo, a Bíblia fala sobre a queda das torres gêmeas. Acredita? Agora pra isso, nós temos que seguir o manual do Espírito Santo. Você deve estar rindo, mas essa linguagem só pode ser entendida pelos pesquisadores e cientistas do amor de Deus. Assim diz a palavra: Quem crer o for batizado herdará o reino dos céus. Enquanto isso vamos só ver as bobalheiras que são postadas pelas pessoas que só enxergam o reino da terra.

Luizeany disse...

SOU EVANGÉLICA E ACREDITO E CONFIO EM JESUS. DEUS MANDOU JESUS PRA CUMPRIR O QUE TINHA TINHA QUE SER CUMPRIDO NA TERRA, COMO TAMBÉM SER CRUCIFICADO POR MIM E POR VOCÊS, DEUS DEU O SEU ÚNICO FILHO PRA MORRER POR NOS, COM CERTEZA NEM EU E NEM VOCÊS DARIA SEU UNICO FILHO PRA MORRER POR POR OUTRAS PESSOAS E TAMBEM SABENDO QUE NEM TODOS IRÃO SEGUI-LO COMO ESTA ESCRITO NA BIBLIA.
MAS TERMINANDO TUDO EU ACREDITO SIM QUE JESUS VEIO A TERRA PRA MORRER POR MIM E POR VC E QUE FOI TUDO POR AMOR.

AddThis

Bookmark and Share

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Jornalista; Licenciado em Relações Internacionais; Mestrando em Novos Média

Seguidores