Memórias de muitos anos de reportagens. Reflexões sobre o presente. Saudades das redacções. Histórias.
Hakuna mkate kwa freaks.











quarta-feira, setembro 02, 2009

De ir às lágrimas


António Arnaut apresenta, no próximo dia 9, um livro a que intitulou Serviço Nacional de Saúde, 30 anos de Resistência… a apresentação decorrerá na Quinta das Lágrimas, em Coimbra. Não sei se o local foi escolhido pelo sugestivo nome que ostenta, mas com toda a certeza que o simbolismo é fortíssimo, dada a situação em que se encontra o Serviço Nacional de Saúde, 30 anos depois de ter sido instituído…
Pelo SNS, choremos, choremos, choremos…

6 comentários:

José Teles disse...

Estou de acordo que a situação é de "ir às lágrimas". Mas a culpa é dos que "resistem" há trinta anos ao SNS, em especial dos médicos, mas também de personalidades como o A. Arnaut com as suas farpas aceradas a questões menores como as taxas moderadoras, poupando o corporativismo dos médicos e a resistência destes a qualquer mudança tecnológica. A resistência dos médicos portugueses é que é de ir às lágrimas. Tenho andado muito por fora estes últimos anos e aconteceu ter de recorrer a um hospital em Espanha. Fui melhor atendido do que no meu centro de saúde. Por médicos espanhóis atentos, de computador ligado, que rapidamente me resolveram o problema que tinha.

TERESA SANTOS disse...

Se ainda valesse a pena chorar, das duas uma: ou tinhamos o problema resolvido ou o País tinha-se afundado, qual náufrago sem hipóteses de salvamento.

Haja paciência!...

andrea disse...

ja aqui se falou dos varios modelos coorporativos que reinam em portugal.O dos médicos é um deles, o dos juizes outro, o dos jornalistas outro, o dos....
O dos jornalistas esta desfeito pela mao do mais despudorado capitalismo, o dos juizes sera porventura um dos mais fortes, o dos médicos nao fica muito longe
e so assim se explica que passados trinta anos a esbanjar oceanos de dinheiro no SNS, a situaçao em portugal seja o que é.A questao da culpa, pois de nos todos que nos divorciamos do sistema por força da nossa posiçao que nos leva ao privado sabendo de antemao o que nos reserva o publico.Mas para quem nao tem essa possibilidade ...Deus os guarde.

Fada do bosque disse...

Olá Carlos :)

Ora Carlos, que remédio temos nós!
Então não é este, o país dos choradinhos? Tudo se queixa... o verdadeiro vale de lágrimas. Vão chorando e carpindo, que quando chegar a hora, a maioria das carpideiras, tratarão de dar o voto, a seus próprios carrascos...
A bem da estabilidade...
A estupidez impera e desgraçados dos que têm de aguentar, a decisão da maioria. Aqui o ditado "em terra de cegos, quem tem um olho é rei" funciona ao contrário. Pois então, que se desmorone o País a bem dos lorpas e ignorantes que só vêem gozo em carpir.
Pode crer que há quem chore por gozo, agora aqueles a quem o choro é imposto, é que já é o diabo!
Por isso odeio o fado, diabos me levem, se não representa bem a maneira de estar portuguesa!
E realmente como o Carlos diz o simbolismo é fortíssimo!...
Quinta das lágrimas, vale de lágrimas, País das borradas e o povinho a chorar, no bloco central vai votar!

mfc disse...

E para onde vamos?!

andrea disse...

Vamos para mais do mesmo.
Infelizmente precisamos de outra revoluçao, ainda tive esperança nesta crise, mas nao esta tudo nos conformes.Vamos ter que esperar pela proxima.Entretanto é aguentar.

AddThis

Bookmark and Share

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Jornalista; Licenciado em Relações Internacionais; Mestrando em Novos Média

Seguidores