Memórias de muitos anos de reportagens. Reflexões sobre o presente. Saudades das redacções. Histórias.
Hakuna mkate kwa freaks.











sábado, setembro 12, 2009

Engripados


Esta semana que passou tive uma reunião adiada porque… a pessoa com quem me ia encontrar ficou de quarentena devido ao facto de ter dois filhos e a mulher engripados. Dito assim, até dá para encolher os ombros. Mas se acrescentar que se trata de gripe-A talvez tenham um ligeiro estremeção. Pelo menos, eu tive. Involuntariamente, mas tive. O que não me impediu de racionalizar o problema e comparecer à nova marcação da reunião. A pessoa em questão disse-me que lá em casa estava tudo bem, enfim, os miúdos passavam os dias a ver tv e a jogar nas consolas, a mulher lia um romance novo… ele tomava Tamiflu, por mera precaução e a pedido médico, não se sentiu nunca doente. Ou seja, alguém que convive bem de perto com três pessoas engripadas, não contraiu a doença. É a partir deste tipo de dados que temos de reenquadrar a questão e mandar às malvas as notícias alarmistas e mais ou menos publicitárias com que temos sido bombardeados e influenciados nas últimas semanas.
Entretanto, alegadamente por indicação das autoridades sanitárias, no infantário do meu filho mais novo deram inicio a um novo quadro comportamental, digamos assim. Ou seja, deixaram de cumprimentar com aperto de mão quem lhes entra pela porta e pediram para as crianças deixarem de levar brinquedos. Só espero que não deixem de pegar no meu filho ao colo e de lhe dar mimos.

6 comentários:

Fada do bosque disse...

Isto da gripe ainda vai fazer correr muita tinta... traz água no bico.
Por isso dexo aqui um endereço com bastante informação, sobre o que andam a tramar os laboratórios contra a população mundial. Tudo bastante premeditado. Mas tem de se arranjar, informação desta fora de Portugal, aqui não passa nada. "Fui" até ao Brasil

http://www.anovaordemmundial.com/search/label/vacinacao

Manuela Araújo disse...

Por acaso até acho que um novo quadro comportamental, substituindo o tradicional aperto de mão pela vénia que os japoneses usam, seria muito mais higiénico e preveniria muitas baixas por gripe (A ou outra qualquer) e outras doenças infecciosas. Era um benefício para a economia do país.
Portanto, o melhor mesmo é aproveitar esta "onda de alarmismo" para repensar alguns costumes, que põe um pais já com tão baixa "eficiência" a baixar a mesma ainda mais nas épocas de "gripe".

Fada do bosque disse...

É que não considero isto apenas alarmismo, considero isto, manipulação. Quanto ao cumprimento, vejam lá se será isso a causa se doenças. Ó mana. ou eu não entendi... ou então...
É que o nosso sistema imunitário é uma verdadera máquina, não é à toa, que nunca tive uma gripe na vida e também não sou obcecada em questões de higiene... nem o meu trabalho o permite. Isso foi a nova moda, para crermos que somos muito vulneráveis... tá mal.
O corpo actua em função do cérebro.
Os maus têm um papel, inventar necessidades e lucrar com isso.
Já chega, caramba!

Manuela Araújo disse...

Fada
Dizes isso porque no teu trabalho lidas com poucas pessoas. Mas já te apercebeste a baixa de rendimento das empresas ou instituições, logo o abaixamento de produção e o aumento de custos sociais, nas alturas de gripe? Não estou a falar da gripe A, mas de qualquer gripe sazonal ou outra doença qualquer.

Fada do bosque disse...

Pois é mana, mas desde pequena que meti na cabeça, que nunca ficaria doente e lidei com 5 irmãos que apanharam, todas as doenças infecciosas da infância e não só. Tu bem sabes... Fiquei imune a todas, sem apanhar nenhuma.
O medo, inibe o sistema imunitário e temos como bom exemplo do contrário, a Madre Teresa de Calcutá. As pessoas, andam cheias de medo da doença e apanham tudo quanto há, "balhamedeus"! :))e eles sabem disso.
Dediquei-me a ver um pouco de publicidade na TV e fiquei perplexa e boquiaberta!... até os alimentos, têm todos algo especial, para evitar isto ou aquilo!
As farmacêuticas tem banha da cobra para tudo e estão em força na TV... Credo!! E séries com médicos?! aquilo atinge as pessoas, sem que se apercebam, estão a perder defesas. Chama-se esse fenómeno SPA, síndrome de pensamento acelerado, muito mau.
Até a tua filhota, comentou outro dia, que quando cá vem, a TV está sempre desligada, ao que respondi: só ligo para ver determinados programas.
Agora o aperto de mão...

ecila disse...

E eu que gosto tanto de abraços! :-)

Só me dou conta da gripe A quando me ligo a Portugal, visto que aí parece ser o assunto preferido. Aliás, a verdadeira pandemia chama-se paranoia.
(As mulheres grávidas até entendo, o resto tenham lá paciência)

Obrigada Fada do bosque pelo link :-)

AddThis

Bookmark and Share

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Jornalista; Licenciado em Relações Internacionais; Mestrando em Novos Média

Seguidores