Memórias de muitos anos de reportagens. Reflexões sobre o presente. Saudades das redacções. Histórias.
Hakuna mkate kwa freaks.











quarta-feira, maio 13, 2009

O Bom Patrão

O que sabem os jornalistas uns dos outros? Dos problemas que defrontamos, das pressões, das angústias… Seremos alguns milhares, exercitamo-nos na mesma profissão, mas cada um de nós é uma ilha e quase não nos apercebemos do que se passa nas proximidades. Às vezes, nem na proximidade mais próxima que é a redacção onde trabalhamos.
Vem isto a propósito de um email que recebi de um amigo, também ele jornalista. Dava-me a conhecer um artigo publicado no Jornal de Negócios, em 24 de Novembro passado, a propósito do que se passa no BPN. O artigo é assinado pelo jornalista Camilo Lourenço (1ªfoto), ex-director da revista Exame, onde ele relata as circunstâncias em que foi despedido pelo Dr.Balsemão, na sequência de uma notícia publicada em primeiríssima mão nessa revista, em 2001, onde se alertava para actos de má gestão no BPN.
Logo após a publicação dessa notícia, que fez a manchete dessa edição da Exame, Dias Loureiro conversou com Pinto Balsemão e a revista teve um novo director algum tempo depois. A revista pediu desculpa ao BPN e a vida continuou a sorrir a todos, menos ao jornalista despedido, é claro.
Sete anos passados, sabemos quem tinha razão e sabemos quem enganou, aldrabou, manipulou e quem encobriu tudo isso. O que se passou no BPN, e também no BPP, não será obra de um homem só, mas de um grupo que se conluiou para lucrar de modo ilícito com o dinheiro dos incautos depositantes.
Mas as águas estão separadas. Hoje, só continua enganado quem quer. Balsemão beneficiou injustamente da imagem do “bom patrão”, do empresário que respeitava o critério jornalístico e que não se imiscuía nos conteúdos dos órgãos de que era proprietário e administrador. Uma mentira alimentada pelo próprio, ainda hoje, quando se autoproclama “jornalista”. Pois, não consta que o Dr. Balsemão tencione agora readmitir o jornalista que injustamente despediu ou, sequer, pedir-lhe desculpa.
Pena é que estas situações continuem rodeadas pela penumbra silenciosa do medo e da reverência que os jornalistas prestam a Balsemão.

8 comentários:

Joao Salvado disse...

Acho que já é tempo de se tomarem iniciativas que conduzam à cassação da carteira profissional de jornalista ao cidadão Francisco Balsemão. Por mim, proponho-me lançar uma mpetição nacional nesse sentido. Há que haver coragem, e assiná-la.
JS

Andreiovsky disse...

Não conheço o senhor, mas que lá tem cara de quem já comeu muito tem. Se este senhor tem a liberdade de dizer de quem gosta e de quem quer ver excluído do planeta Balsemão parece-me justo uma petição. Mas, o medo toma bem conta dos passos...por isso passar-lhe com o carro por cima parece-me mais eficaz.

josé rosa disse...

Dias Loureiro não é o único conselheiro de Estado ligado a escândalos na banca. Ele era um empregado - e recebia um ordenado. Balsemão é conselheiro de estado - e é o principal patrão privado do BPP, com a maior quota a seguir a João Rendeiro e com uma quota superior aos milionários Saviotti e Vaz Guedes. Balsemão há décadas que recebe todos os anos uma fortuna pelos lucros do BPP - devido a uma gigantesca fraude que até arrepia o primeiro ministro. O seu jornal, o Expresso, contribuiu sem pudor para ajudar a enganar os depositantes, com uma página dupla semanal de publicidade em que até participaram jornalistas com carteira profissional. Agora, ele não só não devolve os milhões que recebeu dos desgraçados que foram enganados, como se mantém no Conselho de Estado como se nada fosse com ele. Os 10.000 jornalistas que há em Portugal e que não escreveram até hoje uma linha sobre isto são uma vergonha maior que todas as fraudes que os banqueiros possam cometer.

Aprendiz Maçon disse...

Estamos numa autêntica república das bananas, apresentam-se como senhores de bem , mas bem lá no fundo não passam de dementes.Há histórias do Sr. Balsemão que deveriam ser escritas por muitos daqueles que este senhor já prejudicou directa ou indirectamente, há que lhe chame dinossauro da comunicação, mas pode ser que um dia um meteoro acabe novamente com esta raça e ai sim a paz será restaurada a uma das mais nobre profissões, a de jornalista.Será que esta gente dorme de consciência tranquila?-De certo que não. Estou a favor da petição.

Motim disse...

O Balsemão está neste preciso momento na Grécia, com a Manuela Ferreira Leite e o Ministro da Economia Manuel Pinho, a participar numa reunião secreta do Bilderberg.

Andreiovsky disse...

Tenho lá uma amiga mas não se sabe conduzir...

Fada do bosque disse...

A Ferreira Leite e o Pinho Bidelberg?! Subiram de estatuto?! ou são, fantoches, ou peões desses?
Por mim, era um míssil iraniano para acabar com essa raça demoníaca!O Durão também lá está, não é verdade? Enquanto isso, ficamos todos parados, com falsa informação, por eles escolhida! Jornalistas dignos, revoltados, o povo revoltado, cada vez mais pobre, cada vez mais alienado... Entretanto, lá vão conseguindo castrar quem lhes faça frente e quase, quase no final dos seus objectivos. Liquidar a classe média, tomar para si a água e os combutíveis fósseis a nível mundial! e quando tudo estiver terminado, instalam a "núvem" do Bill Gates e aí nem nos blogues poderemos desabafar!
Provávelmente mais 2 anitos e a censura está em toda a net! Nova Ordem Mundial prevista até 2012.
Sim, sim, um míssil iraniano, que me desculpem os gregos, era mesmo a calhar

Fada do bosque disse...

Venha daì essa petição! a ver se acabamos com o senhor do bolo, como disse o Bruno Nogueira!
È que realmente, ele tem o "bolo" todo na mão e a faca também!! As pessoas nem devem imaginar o DITADOR que ali está. Esse é dos maus, é pela calada!

AddThis

Bookmark and Share

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Jornalista; Licenciado em Relações Internacionais; Mestrando em Novos Média

Seguidores