Memórias de muitos anos de reportagens. Reflexões sobre o presente. Saudades das redacções. Histórias.
Hakuna mkate kwa freaks.











segunda-feira, maio 25, 2009

Na compita eleitoral


Cada vez que oiço alguém do CDS (ou de outro partido qualquer, mas o CDS é quem faz disto bandeira) falar sobre a necessidade de fechar as portas do país à imigração, percebo como a política pode ser um exercício de cinismo.
É tudo mentira, por várias razões, entre as quais a necessidade absoluta de continuarmos a receber mão-de-obra ainda mais barata que a nacional, condição fundamental para as empresas continuarem a ter margens de lucro suficientemente satisfatórias para os interesses dos accionistas e patrões. Normalmente, o imigrante está mais receptivo a trabalhar mais que o estipulado por Lei e por menos dinheiro, o que além de dar maior lucro às empresas, funciona como contrapeso à pressão dos sindicatos nas renegociações salariais sazonais.
Acho razoável dizer que, nesta época de crise financeira em que as empresas dos países industrializados do Ocidente não conseguem competir com o que vem da Ásia, ainda são os imigrantes que garantem alguma capacidade concorrencial em termos de custos de produção…
Acredito que este discurso xenófobo e de exigência de imposição de quotas para a imigração destina-se, apenas, a captar votos. É um discurso para as classes C e D da população (iletrados, rurais, operários), os pobres que têm medo de ficarem ainda mais pobres e que acreditam que são os imigrantes que lhes ficam com o quinhão de terra ou com o apartamento hipotecado, e não o banco ao executar a penhora.

3 comentários:

Fada do bosque disse...

Se diz que assim é, é porque o povo é mesmo estúpido! Então nós não somos um País com longa hitória de emigração?!Pois, esqueceram-se que os seus pais, ou avós, ou tios, tiveram que saír do País, para escapar à pobreza extrema?! Ou então temos mesmo memória curta!... Apre!!!
Continuo a pensar que estes políticos de direita andam movidos por certas forças malignas, como os Neo Liberiais! Quando dermos por isso, estamos numa nova cortina de ferro, governada por 2 dúzias de ditadores!

Motim disse...

A maior parte dos portugueses defende mais restrição e controlo na imigração. Até já ouvi imigrantes, que trabalham em Portugal, a defenderem isso.

Aliás a imigração, tal como está, só tem beneficiado o capitalismo, já que as empresas exploram os imigrantes como querem e pagam-lhes salários de miséria, com que nenhum nacional poderia sobreviver.

Fada do bosque disse...

Como nenhum nacional conseguia sobreviver?! Então e os desmpregados, sem subsídios? Vivem como?
Agora também só falta dizer que são os imigrantes que lhes tiram o emprego! E aliás, da forma como estão as coisas, de que maneira é que não se beneficia o capitalismo?!
E os imigrantes que cá trabalham e dizem isso, é porque temem que venham mais, para lhes fazer concorrencia! É o tipo de democracia instalada: Cada um por si! Ora essa! Qualquer dia estamos como no final do séc. xix, quando os judeus começaram a ser perseguidos. A História repete-se.
Infelizmente o Homem não aprende com os erros passados, tem memória curta...

AddThis

Bookmark and Share

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Jornalista; Licenciado em Relações Internacionais; Mestrando em Novos Média

Seguidores