Memórias de muitos anos de reportagens. Reflexões sobre o presente. Saudades das redacções. Histórias.
Hakuna mkate kwa freaks.











quarta-feira, janeiro 18, 2006

Guerra do Golfo, o voo dos escarros

Durante a I Guerra do Golfo, a RTP enviou repórteres para todo o lado. Albarran foi para o Koweit e Iraque onde se distinguiu de modo a lhe atribuírem a alcunha de “aldraban”, Barata Feyo esteve em Israel e eu fui para o Norte de África, território considerado como a “terceira frente de batalha”.
Durante dois meses andei entre Tunis e Rabat, a filmar manifestações anti-americanas e a entrevistar líderes regionais. Confesso que foi um trabalho chato.

Houve, no entanto, um momento alto nessa missão. Foi em Tunis, capital da Tunísia.. Vários partidos políticos e grupos religiosos tinham organizado uma grande manifestação de apoio a Saddam Hussein. Juntaram muitos milhares de pessoas. Era uma multidão só de homens, vociferantes, exibindo mísseis de cartão pintado e cartazes com insultos ao Ocidente. Posicionámo-nos num local estratégico para filmar o desfile. Passados uns minutos, levei com a primeira escarradela. Depois, uma outra. Aqueles tipos estavam a cuspir para cima de nós! Vingavam as afrontas da maneira que podiam… Foram duas ou três horas difíceis de aguentar. Um polícia aceitou proteger-nos, mas não impedia o voo dos escarros. Depois daquilo tudo, fomos editar a reportagem para a televisão local. Gravei texto, montei as imagens, estava tudo ok. À hora do envio por satélite, não fomos autorizados a emitir a reportagem para Lisboa. É que tínhamos filmado a manifestação sem termos autorização para tal. Deus é grande!...

4 comentários:

Kamikaze disse...

Trabalhar para aquecer? Pois...
E as preces dos (in)fiéis foram atendidas, como se pode comprovar (inshallah!!!).
Visita protocolar para notificar que o teu blogue foi lincado (com ícone personalizado, e tudo!).
Caso tenhas algo a obstar, informo que o Banzai tem Livro de Reclamações, no topo da barra lateral direita.

Abraço!

Armando S. Sousa disse...

Gostei dessa do "aldraban", algures no deserto da Arábia Saudita, digo eu.
São situações complicadas as que os repórteres têm de passar no terreno.
Mas é exactamente, por isso que tenham grande admiração por vocês.
Neste caso por você e por Barata Feyo, desde do tempo da Grande Reportagem.
Um abraço.
PS.Obrigado pelo link.

Patrique disse...

Um bom escarro nunca vem só, traz sempre a langonha atrás...

CN disse...

Kamikaze, o teu blog é o máximo. Lindo de morrer. Obrigado pelo link. O boneco é fixe. Um abraço.

AddThis

Bookmark and Share

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Jornalista; Licenciado em Relações Internacionais; Mestrando em Novos Média

Seguidores