Memórias de muitos anos de reportagens. Reflexões sobre o presente. Saudades das redacções. Histórias.
Hakuna mkate kwa freaks.











sexta-feira, fevereiro 03, 2006

Ainda as caricaturas

Está a crescer a fúria dos muçulmanos por causa dos cartoons satíricos sobre o Profeta Maomé. Ao mesmo tempo, cresce a resistência ocidental para qualquer medida contemporizadora em relação à liberdade de expressão e de imprensa. Tudo junto, está a criar um ambiente municiador de violência, um pouco por todo o lado. Os desenhos foram publicados, primeiro, num jornal dinamarquês e, mais tarde, apareceram em jornais da Noruega, França, Alemanha e Espanha.
Os desenhos são unanimemente considerados uma afronta, no conjunto dos países islâmicos.

Estas ondas de fúria clerical não são, de resto, novidade. Lembrem-se de Salman Rushdie, autor dos Versículos Satânicos, que teve de viver escondido anos a fio, porque tinha pendente uma sentença de um tribunal islâmico que o condenava à morte… e lembrem-se de Theo Van Gogh, o realizador de cinema holandês, autor de um filme sobre violência exercida sobre mulheres nos países islâmicos, que foi morto por um militante islâmico radical… As manifestações de hoje deram a volta ao Mundo. De Londres a Jakarta. Mas, por enquanto, a violência ainda não passou de gritos das multidões, de bandeiras queimadas e de umas pedradas contra embaixadas de países europeus. Mas são, notoriamente, manifestações só de homens… e a ausência de mulheres é a demonstração do deficit democrático destas sociedades…
Nessas manifestações têm aparecido muitos cartazes contra o exercício da liberdade de expressão. Cada um desses cartazes é um “tiro no pé” das causas islâmicas. Mesmo os europeus mais sensíveis aos argumentos políticos dos islâmicos se afastam deles, quando se põem em causa princípios fundamentais como são a liberdade de expressão e de imprensa.

3 comentários:

el guardiam disse...

penso que estão a desrespeitar a liberdade religiosa. o pior é os métodos do protesto.

planaltobie disse...

As caricaturas são estas 4, ou há mais?
Pelo que vejo, as piadas não são dirigidas a Maomé, nem à sua doutrina, mas aos fundamentalistas, e a reacção demostra que foram atingidos.

PCosta

CN disse...

são 15 desenhos, todos caricaturando comnportamentos, embora tenham uma figura atribuída a Moamé...

AddThis

Bookmark and Share

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Jornalista; Licenciado em Relações Internacionais; Mestrando em Novos Média

Seguidores