Memórias de muitos anos de reportagens. Reflexões sobre o presente. Saudades das redacções. Histórias.
Hakuna mkate kwa freaks.











quarta-feira, março 08, 2006

Pedreira dos Húngaros (2)

Esta imagem tem 22 anos… o tipo mais velho chama-se Mário Lindolfo. O outro sou eu… Foi assim, com os dois de frente para a câmara, que a reportagem na Pedreira dos Húngaros arrancou. Dizíamos que “às vezes até nos esquecemos de que também somos um país de emigrantes”… isto, a propósito do modo como tratávamos os africanos em Portugal. Aquela reportagem, de 1984, foi a primeira reportagem na televisão pública sobre a existência de racismo neste país. Nove anos depois da Revolução de Abril…
Ainda hoje gostamos de dizer que não somos racistas, mas é mentira. A verdade é que em 1984 poucos africanos tinham hipótese de sair dos bairros da lata e, hoje, não sei se vivem muito melhor… O trabalho feito na Pedreira dos Húngaros foi intitulado “Bairro Negro” e venceu o Prémio Gazeta de Reportagem de Televisão desse ano.
Não foi apenas uma reportagem sobre um tema silenciado na sociedade portuguesa. Foi um trabalho jornalístico diferente… de que falarei mais tarde.
Não vejo o Mário Lindolfo há… 14 ou 15 anos, desde que fui para a SIC. Ele ainda ficou na RTP uns anos, mas acabou por sair. Acho que se reformou, desencantado com o exercício da profissão. Tem acontecido a muitos… aos melhores, como é o caso do Mário Lindolfo que, meio a brincar, costumava dizer ser “o melhor jornalista português vivo”. Mas era mesmo!

13 comentários:

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

É muito fei essafoto da parede com a suástica e a frase pesada...

Gostei muito mesmo desse teu jornal virtual. Dá muito prazer vir aqui te ler. Obrigada por teres me vistado e me feito descobrir essa tua página. Já li muito, inclusive o que não pretendia.

Um lindo dia prá ti!!!
ò,ó

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

eu errei ao digitar e como sempre faço, não revisei e postei...

A primeira frase é:

É muito feia essa foto da parede com a suástica e a frase pesada...

para mim disse...

Finalmente, a reportagem sobre a reportagem! Creio que será também oportuno dizer que esta reportagem pode ser adquirida no Sindicato dos Jornalistas, pois faz parte de uma colecção de reportagens premiadas que foi editada em VHS. E agora segue, por favor, com o "making-off"!...

Paulo J. Ribeiro disse...

Somos um país racista. Cada vez mais. Quem disser o contrário esquece-se dos comentários que se fazem em relação aos negros já nascidos em Portugal, aos que vêm para Portugal, aos chineses, aos indianos, aos paquistaneses, aos timorenses, aos brasileiros, aos marroquinos, aos europeus de leste... Enfim, mas gostamos de dizer que o não somos. Em relação à reportagem, confesso que não a vi. Mas, pelo descrito, julgo que são reportagens como estas que dignificam o jornalismo, por ser inovadora e, principalmente, por ser VERDADEIRA.

CN disse...

O Paulo Dentinho (que é um analfabeto informático...) enviou-me a seguinte mensagem pelo e-mail:
É bonito teres recordado o Mário. Nem eu nem tu seríamos o que somos hoje se não tivéssemos privado com ele. Esse mano velho era mais novo do que nós. Foi sempre.
Abraço
Paulo Dentinho

objectiva3 disse...

Infelizmente o jornalismo de reportagem está atravessar uma crise!

Quanto à imigração está em curso um FÓRUM GULBENKIAN IMIGRAÇÃO, que vale a pena acompanhar!

:)

Sofocleto disse...

Trabalhei nos censos de 1980 precisamente na Pedreira dos Húngaros. Foi uma experiência que não se esquece. Numa barraca morava uma família (angolana se não estou em erro) com dezanove pessoas.

Ana disse...

Acho que Portugal (ainda) é muito racista. Diz-se que a mudança de mentalidade é a mais morosa. Demora séculos a ser atingida. Eu acredito que estejamos lá perto. Talvez eu seja demasiado utópica, não sei, mas acredito nas pessoas. Gosto deste blog,vou adicioná-lo. É bom ter referências assim.

Sony Hari disse...

Acho que todos somos racistas, mesmo quando queremos arranjar outra palavra para definir o comportamento racista. O que me faz confusão é que esse racismo, pelo menos em Portugal, seja quase sempre associado aos africanos, quando são os asiáticos, por exemplo, que estão ocupar os mais "ricos" m2, com as conhecidas lojas dos 300 ??!!

verosimil-utopia disse...

Pois é, o racismo existe mesmo, e não é pouco, nem insignificante.

A máquina está montada para que os africanos (e outros) venham para cá só para ser explorados, gozados, marginalizados, e para fazerem o trabalho que nenhum tuga quer fazer.

E é assim em todos os países ocidentais.

Pensamo-nos superiores.

COmo disse ontem, tenho vergonha desta atitude. Tenho mesmo.

Quanto aos jornalistas, só é pena que muitos não possam fazer as reportagens que querem, porque estão a mando de uma mafiazita. Estarei enganado? :)

emilia o.g. pinheiro disse...

Por favor, meu querido. Me informe como posso encontrar meu grande amigo, Mário Lindolfo, que já não vejo há mais de 30 anos...Emília Pinheiro

emilia o.g. pinheiro disse...

Por favor, amigo, gostaria de saber o paradeiro de meu grande amigo, Mário Lindolfo, que já não vejo há mais de 30 anos... Emília O.G.Pinheiro

emilia o.g. pinheiro disse...

Por favor, amigo, gostaria que me dissesse como achar meu grande amigo Mário Lindolfo, que já não vejo há mais de 30 anos... Mt obrigada. Emília O.G.Pinheiro

AddThis

Bookmark and Share

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Jornalista; Licenciado em Relações Internacionais; Mestrando em Novos Média

Seguidores