Memórias de muitos anos de reportagens. Reflexões sobre o presente. Saudades das redacções. Histórias.
Hakuna mkate kwa freaks.











sábado, março 18, 2006

Os pesos e as medidas

Li agora uma notícia, num site queniano, que um senhor da guerra congolês vai ser julgado em Haia, acusado da morte de nove soldados das Nações Unidas.
O caso sucedeu em 2005, no nordeste do país, na região de Ituri, uma zona controlada por vários grupos rebeldes, uns apoiados pelo Uganda, outros pelo Rwanda.
O acusado chama-se Thomas Lubanga e era o chefe da União dos Patriotas Congoleses, um grupo tribal da etnia Hema que combatia a etnia Lendu. Na verdade, estes pormenores étnicos têm muito pouco interesse, porque o que estes grupos disputam, realmente, é o domínio territorial sobre uma região muito rica em ouro. Já aqui contei algumas histórias, protagonizadas por missionários portugueses que andam por aquelas paragens, e que têm testemunhado inúmeros crimes de guerra perpetrados pelos senhores da guerra congoleses.
E tenho mais histórias para contar…
Agora, só quero dizer mais uma coisa. Nunca é tarde para se começar a levar criminosos de guerra a tribunal, mas é pena que isso não tenha acontecido em inúmeros actos criminosos que vitimaram centenas de milhares de habitantes civis congoleses… como, de resto, tem sido denunciado por esses missionários portugueses.

3 comentários:

dakidali disse...

É pena a justiça ser tão lenta e por veses injusta.
Bjs
Teresa

dakidali disse...

vezes injusta.
Sorry escapou-me o dedo.

Paulo Nuno Vicente disse...

Em resposta ao pedido:

paulovicente@rdp.pt

Abraço,

Paulo Nuno Vicente

AddThis

Bookmark and Share

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Jornalista; Licenciado em Relações Internacionais; Mestrando em Novos Média

Seguidores